Referência em Ciência e Tecnologia de Alimentos
Seja Bem-vindo a CIALI

#CiciExplica - Devemos nos preocupar com o iodo colocado no sal de cozinha?

Bem vindos de volta ao nosso quadro quinzenal de curiosidades apresentado por nossa mascote, a vaquinha Cici. Para nossos curiosos de plantão, Cici começa o ano respondendo uma grande questão. Por que consumir ou não o sal iodado?

Todas marcas de sal de cozinha encontrados em supermercados apresentam a característica “iodado” escrito na embalagem. Isso ocorre porque o realçador de sabor foi escolhido para suplementar a quantidade diária necessária do iodo no organismo para funcionamento normal.

A escolha foi feita por se tratar de um produto que alcança toda a população e ter um preço muito mais acessível comparado com aqueles ricos em iodo. Os alimentos que possuem teores do elemento que seriam capazes de conceder a quantidade diária que precisamos são frutos do mar como camarão, atum, cavala, ostra, bacalhau, sardinha e mexilhão. Esses são caros e seu consumo não é tão comum.   

Mas por que o iodo é tão importante? De acordo com a ANVISA, “O iodo é um micronutriente utilizado na síntese dos hormônios tireoidianos, essencial para o homem e outros animais. [...] O desequilíbrio na síntese dos hormônios tireoidianos pode causar abortos espontâneos; natimortalidade; mortalidade infantil; distúrbios no desenvolvimento físico e mental com prejuízo da capacidade de aprendizagem das crianças (redução no quociente de inteligência); deficiência de coordenação; letargia; dano cerebral do feto ou recém-nascido; retardo mental; surdez; mudez; nanismo e cretinismo.”

Mesmo que o nosso sal de cozinha evite essas doenças e mortes não podemos exagerar no seu consumo, uma vez que o próprio sal pode nos trazer complicações como aumento da incidência de hipertensão arterial, que por sua vez aumenta o risco de doenças cardiovasculares e lesões renais. A quantidade de iodo ideal está dentro da quantidade de sal ideal na porção diária (5 gramas de sal – 100 microgramas de iodo para um adulto).

Logo, não precisamos nos preocupar com o sal iodado uma vez que o elemento cumpre um papel importante na nossa saúde. Só não podemos exagerar na quantidade de sal consumida.




Fontes:  http://portal.anvisa.gov.br/resultado-de-busca?p_p_id=101&p_p_lifecycle=0&p_p_state=maximized&p_p_mode=view&p_p_col_id=column-1&p_p_col_count=1&_101_struts_action=%2Fasset_publisher%2Fview_content&_101_assetEntryId=417808&_101_type=content&_101_groupId=33916&_101_urlTitle=sal&inheritRedirect=true

http://portal.anvisa.gov.br/resultado-de-busca?p_p_id=101&p_p_lifecycle=0&p_p_state=maximized&p_p_mode=view&p_p_col_id=column-1&p_p_col_count=1&_101_struts_action=%2Fasset_publisher%2Fview_content&_101_assetEntryId=2661059&_101_type=content&_101_groupId=219201&_101_urlTitle=campanha-quer-reduzir-o-consumo-de-sal&inheritRedirect=true

https://s3.amazonaws.com/academia.edu.documents/44091671/Iodine_and_thyroid_What_a_clinic_should_20160325-5073-qeogz1.pdf?response-content-disposition=inline%3B%20filename%3DIodine_and_Thyroid_What_a_Clinic_Should.pdf&X-Amz-Algorithm=AWS4-HMAC-SHA256&X-Amz-Credential=AKIAIWOWYYGZ2Y53UL3A%2F20200114%2Fus-east-1%2Fs3%2Faws4_request&X-Amz-Date=20200114T190518Z&X-Amz-Expires=3600&X-Amz-SignedHeaders=host&X-Amz-Signature=e3930da98b3f8641d53bea437d9f6a15bbaf6e48257213274c9a6772f267a072 

https://www.thyroidaware.com/content/dam/web/health-care/biopharma/general-medicine/thyroid-disease/Global/Thyroidaware-Website/Languages/Brochures/Thyroid%20booklet%20iodine%20deficiency/pt_Booklet_Iodine-deficiency-PORT_v9.pdf 

Made with Pingendo Free  Pingendo logo